Alunos do CAP voltam à Idade Média para estudar a evolução dos costumes

 

 

Vamos estudar  Idade Média com música?


Alunos do 1º ano do Ensino Médio do Colégio Antonio Peixoto experimentaram uma aula diferente. Como pesquisadores,  desenvolverem a construção de um feudo medieval,  com todas as características do modo de vida da Idade Média  e,  juntamente com toda essa produção, uma coisa que contribuiu para este resultado fascinante  foi a música medieval, colocada ao fundo da sala! E o desafio foi lançado! Qual era este desafio? Usar a criatividade  com embasamento teórico artístico e  despertar a curiosidade de viver este momento, nesta época, e se colocar naquele tempo. Então  arrisquei ao apontar  exemplos para a turma viver a época da Idade Média que se apresenta para nós através de filmes e games ..muitos foram citados pelos estudantes em um cenário de  cavaleiros, castelos, bruxas, gnomos e outros imaginários que circulam nesta atmosfera cinematográfica. A produção começou ... muitos alunos retrataram o trabalho dos servos na agricultura e criação de animais ..outros apontavam as terras do senhor, pois o senhor feudal (suserano) cedia uma parte de suas terras ao trabalhador (vassalo) que nelas trabalhava. A agricultura e o ambiente de trabalho preencheram diversos espaços,  pois da terra se retirava os alimentos para o sustento e, em troca, pagava uma taxa ao senhor, relação suserano x vassalo,  e os servos estavam vinculados a uma dura rotina de serviços, muitos camponeses esperavam que a penúria no mundo terreno fosse recompensada pela salvação da alma.
A grande surpresa  foi que durante a construção dos feudos e do viver medieval, com a música ao fundo  alguns dançaram como se apresentam  nos filmes e novelas e a música medieval  ajudou a estarem ali, no viver da Idade Média como se fossem uma viagem ao tempo.....surpreendente!!!! A inspiração tomou conta da sala de aula. Mais uma experiência nesta longa caminhada na educação.  

Josane Lisboa Chinkevicz
Professora  há  25 anos 
Históriadora – Mestre em Ciências da Linguagem .